Tag: #telemedicina

Negócio

SulAmérica Seguros: movimento de mestre

Considerando, mais que acertadamente, a mudança radical naquele que foi um dos setores mais prósperos da economia, o dos automóveis, e na medida em que a relação automóvel consumidores muda completamente de características, pessoas migrando da propriedade para o uso, a SulAmérica, uma das líderes desse território decidiu saltar fora e concentrar-se no ramo que no curto e médio prazo torna-se mais interessante, e enquanto sua carteira de autos tem valor. Assim, vendeu, no ano passado sua carteira de seguros de automóveis para a Allianz, pela bagatela de R$ 3,2 bi. E concentra-se, desde então, em proteção e cuidados para as pessoas. Nesse meio tempo, e fortalecendo sua revisão estratégica, comprou a Paraná Clínicas Planos de Saúde, fazendo com que sua carteira de saúde e odontologia ultrapassa-se os quatro milhões de clientes. Em paralelo preservou-se forte e competitiva no território do seguro de vida, com dois milhões de segurados, e ainda mantém sob administração em seu plano de previdência privada um total de R$ 8 bilhões. Assim, e no ano de 2020 fechou um glorioso balanço com receitas de R$ 22,3 bi, e lucro de R$ 1,2 bi. Sob o comando de Gabriel Portela desde 2013, e próxima de completar 125 anos, a SulAmérica é uma das mais longevas empresas brasileiras, e vem demonstrando uma capacidade e sensibilidade incomuns em detectar mudanças e antecipar-se com respostas consistentes. Ou seja, tem revelado excelência em sua visão estratégica. Explicando a decisão da venda do business de seguros de automóveis da empresa que dirige, Gabriel Portella disse… “Não estávamos considerando essa alternativa. Mas veio a Allianz com uma proposta surpreendente. Levei a proposta ao conselho e me perguntaram, “você pode dar o retorno para essa carteira que se equipare a proposta da Allianz”? No ato respondi, nem pensar! A Allianz mais que valorizar a carteira, valorizou nosso modelo de negócios…”. Sobre as constatações, lições e aprendizados decorrentes da pandemia, Gabriel enfatiza que o índice de sinistralidade no plano de saúde, no trimestre olho do furacão da coronacrise, o segundo do ano passado, caiu para 69,1%, uma queda de 12% em relação ao ano anterior, e explica, “as pessoas ficaram com medo”. O nível de redução em determinadas especialidades foi muito grande. Em pronto-socorro, 40%. Exames despencaram. E a telemedicina foi a maior aliada na relação com nossos clientes… A SulAmérica saltou de 500 consultas médicas mensais da telemedicina de antes da pandemia, para 68 mil. É isso, amigos. Não existe hora para se reposicionar. Ainda que movimentos vigorosos e consistentes tenham que ser dados em plena pandemia. E foi o que fez, com incomum propriedade e consistência, a SulAmérica Seguros. Num movimento de mestre, a SulAmérica trocou pepinos – automóveis – e decidiu concentrar em morangos – proteção e cuidados para as pessoas. Saltou na frente. Aos concorrentes só resta correr atrás.
Blog do Madia

Diário de um Consultor de Empresas – 14/07/2021

A importância de ser, na prática, o que as denominações, dizem. A diferença monumental entre Pronto Atendimento e Pronto Socorro e a abençoada disrupção da saúde no Brasil.