Tag: Magalu

Negócio

Hoje, Luiza!

Luiza Helena Trajano, querida amiga, e membro da Academia Brasileira de Marketing, acaba, com total merecimento, de receber o prêmio de Empreendedora do Ano de 2020, conferido pela revista IstoÉ Dinheiro. Nos últimos meses temos comentado sobre a estratégia que a Magalu vem desenvolvendo, e assim, e hoje, vamos nos restringir a três declarações da Luiza, no momento em que, repetimos, com total merecimento, recebe tão importante distinção. Sobre seu estilo de gestão – “Nunca tive vergonha de minha essência, do meu jeito do interior. Isso me ajuda muito hoje. Eu queria ser eu mesma. Nunca representei nenhum papel.” Sobre valores – “Nossos valores são inegociáveis. Um deles, o de jamais aceitarmos qualquer tipo de discriminação. Diversidade, para nós, é uma missão e todos têm o direito a uma oportunidade.” e, Sobre se preparou seu filho, o Fred – Frederico Trajano, hoje o grande comandante da Luiza – para ser executivo da empresa Diz Luiza Trajano, “Preparei o Frederico para ser gente. Quando ele conquistou o primeiro emprego escrevi uma carta para ele e para que fosse ele mesmo. Desde pequeno ele se programou e buscou seu próprio caminho…”. É isso, amigos, essa e assim é Luiza Helena Trajano, a Empreendedora do Brasil 2020, segundo a revista IstoÉ Dinheiro. E aí a Luiza decidiu, semanas atrás, em conjunto com outras lideranças, empunhar uma nova bandeira. Enquanto as lideranças formais ficam disputando de forma lamentável e patética quem sai melhor na foto e tira maior proveito político da pandemia, Luiza chamou para si, e para todos os demais brasileiros que decidirem marchar junto, a Causa da Vacinação. Em nome do movimento Mulheres do Brasil tomou a frente da iniciativa, Unidos Pela Vacina… Uma espécie de bloco do bem e da vida, num ano em que não tivemos Carnaval… Só faltou um samba enredo… A Luiza já declarou que nem pretende e nem quer, mas, será que não é de uma Luiza que o Brasil está precisando para mudarmos de forma definitiva e para melhor a história de nosso país? Dentre todas as alternativas que se colocam no momento, não encontramos nenhuma outra que tenha a dimensão de sua liderança, de sua mais que comprovada competência, e natural sabedoria. Luiza 2022? Por que não…
Blog do Madia MadiaMM

Diário de um Consultor de Empresas – 15/04/2021

“PREPAREI O FRED PRA SER GENTE.” Luiza Trajano. LUIZA, A EMPREENDEDORA DO ANO DE 2020. Estilo, Valores, Educação.
videos40anos

Vídeo 29

Nesta edição, 10 das mais de 200 constatações, registros e aprendizados coletados e organizados pela nossa equipe de consultores no período 2016/2017 e hoje parte integrante do capital de conhecimento da MADIA à disposição de todas as empresas, empresários e profissionais que contratam nossos serviços de consultoria. 1 – Tempos de LAS – LIFE AS A SERVICE! 2 – Execrável Mundo Velho. 3 – Complexo, Meu Caro WATSON! 4 – CAJÚ, ou, MARACUJÁ? Se puder esperar tem UVA, também! 5 – Anunciaram que a Coca-Cola ia se acabar… 6 – Mentira tem perna curta e para nós, clientes, é inaceitável! 7 – SEPHORA e L´OCCITANE esqueceram-se que o ESPAÇO faz parte do DNA das duas. 8 – O dia em que LUIZA passou o leme para FREDERICO. 9 – ROBERTO DE OLIVEIRA CAMPOS, o insubstituível. 10 – Será que a FAST COMPANY acertou nas previsões que fez quando completou 20 anos?
Blog do Madia MadiaMM

Diário de um Consultor de Empresas – 04/03/2021

Francisco Madia comenta sobre A VOLTA DE MARCIO KUMRUIAN, o ex-todo poderoso da NETSHOES. Que, a caminho da falência, vendeu seu unicórnio no desespero e na bacia das almas, a MAGALU.
Blog do Madia MadiaMM

Diário de um Consultor de Empresas – 17/02/2021

Francisco Madia comenta sobre LUIZA TRAJANO, a LUIZA. Ontem compartilhei um post da LUIZA reafirmando que “não sou candidata a presidente nem a vice-presidente… Minha atuação se dá por meio da sociedade civil organizada, em movimentos como o GRUPO MULHERES DO BRASIL, e o UNIDOS PELA VACINA”. Mesmo assim, e não obstante a manifestação da LUIZA, não resisto…
Negócio

Revolução nos livros: Mercado de segunda mão!

Podem nos cobrar. Ainda um dia, não tão distante de hoje, todos nós seremos testemunhas do resgate dos livros. As pessoas voltarão para os livros como jamais aconteceu em qualquer momento. E a Amazon deu uma baita mão, uma segunda mão, nessa direção. Uma das mais importantes contribuições que a Amazon deu para o negócio dos livros foi a de garantir modernidade, acessibilidade e relevância ao mercado de livros usados. Uma espécie de mercado de segunda mão, como existe há décadas no mercado de outros produtos, como no dos automóveis. Originalmente a Amazon, apenas no início, só vendia livros novos. Rapidamente Bezos intuiu que precisava oferecer algum tipo de contribuição para dar novas e maiores dimensões ao business e a seu negócio. E, em se convertendo, gradativamente, de Amazon Books, em apenas Amazon, de livraria virtual em Marketplace, passou a vender livros para outras livrarias e pessoas, ou seja, colocando praticamente todos os livros – novos e usados, na prateleira do mundo. E mais que deu certo. E com a comercialização acessível e democrática dos livros usados, Bezos deu acesso aos livros, a uma quantidade infinitamente maior de pessoas que não dispunham de dinheiro para comprar, exclusivamente, livros novos. Ou seja, e de certa forma, reinventando o negócio dos livros, e criando uma espécie de marco divisor. O business de livros AA, e DA. Antes da Amazon, e depois da Amazon. Antes da Amazon quem quisesse livros usados tinha que descobrir os endereços dos sebos, ir até lá, tentar encontrar o livro que procurava, e ainda pagar caro por ser tratado o livro usado mais como raridade, do que livro usado. Referenciando-se na história da Amazon, e aproveitando-se da quebra da Livraria Cultura, meses atrás a Luiza decidiu seguir o mesmo caminho. Comprou em leilão por R$ 31 milhões a Estante Virtual, uma espécie de Amazon da Cultura. Assim, e pedaço a pedaço, a Luiza vai se convertendo de uma loja de departamento física e digitalmente presente, num Marketplace robusto, formado pela própria Luiza Digital, mais a Netshoes comprada no ano passado, e também, da Estante Virtual. Por que muitas empresas, em suas estratégias, consideram ser melhor comprar o que já está andando, consertar e/ou corrigir e aperfeiçoar, do que investir bem menos dinheiro e começar do zero? Pela simples razão que não existe mais tempo para se começar do zero. Em 95% das situações quando a empresa ficar pronta será tarde demais e o mercado estará completamente tomado. Portanto, e em momentos de disrupção como o que estamos vivendo, ganhar alguns anos tem um valor inestimável. Muito a comemorar com a aquisição da Magalu. E pontos e muitos pontos no processo de resgate do melhor amigo de todos nós, consultores da Madia, o livro. Vinicius, como já comentamos com vocês, dizia que o melhor amigo dele era o uísque. Segundo ele, uma espécie de cão engarrafado. Já o nosso, consultores, o livro. E parafraseando Vinicius, nosso cão encadernado. Obrigado Amazon, obrigado Luiza.