Tag: #META FOODS

Negócio

A espera da luz, ou, hambúrgueres vegetais!

O supostamente gigantesco mercado dos absurdos e patéticos hambúrgueres vegetais continua decolando na maior treva, mediocridade, burrice, e absoluta incapacidade de nascer do zero, do novo, novo, absolutamente novo, revolucionário, chocante, e com denominação e códigos específicos. Sem precisar recorrer a uma muleta totalmente desnecessária e tóxica, pelas denominações que usam, repetindo de forma patética que são o outro lado da carne. Uma nova categoria que nasce envergonhada, medrosa, acovardada, pedindo desculpas o tempo todo. Não são o outro lado da carne. Jamais serão. São uma agradável e surpreendente novidade, da qual seus fabricantes morrem de vergonha. Uma espécie de filho bastardo, rejeitado, que vai passar o resto de sua existência desculpando-se por existir. Se, como dizem, “são o outro lado da carne”, que criem denominação nova e “salubre”, segundo seus entendimentos, e não recorram à denominações tóxicas, segundo eles, como filés, hambúrgueres, churrascos, almôndegas, croquetes. Essas iguarias têm em seu DNA, e por decorrência em suas denominações, não conseguem dissimular, suas origem animal; sangram… Depois do cometimento da barbaridade pelas grandes empresas JBS, Marfrig, BRF, Unilever, dentre outras ‒ no final de 2020 foi a vez de uma das mais importantes marcas e boutiques de carne do país, a Wessel, a cair na mesma tentação e proceder de forma igualmente medíocre. A propósito, a família Wessel renegar a carne é uma impossibilidade absoluta. Lançou sua versão de hambúrguer vegetal marca Meta Foods… E as pessoas, naturalmente, e sabendo que Wessel é carne de excepcional qualidade, entram em parafuso e não entendem absolutamente nada. Pior ainda, ao invés de Meta Foods, leem e ouvem, Mentira Foods. Mais ou menos como se de repente o diabo se vestisse de santo… E quisesse que todos levassem a sério e começassem a rezar juntos. Já estressamos tanto este assunto como a posição da Madia enquanto consultoria sobre essa bobagem que preferimos parar por aqui. Mas, nos próximos meses, podem escrever, mais e novos aventureiros, incautos, desinformados, pobres de imaginação, inseguros, inconsistentes, continuarão tentando aproveitar-se de uma oportunidade que verdadeiramente existe ‒ pessoas que estão deixando a carne ‒ e pegando carona no que exatamente as pessoas estão se esforçando para deixar, a carne. Socorro! Vai continuar não dando certo. Apenas engrossando o cordão das iniciativas condenadas, pela falta de coragem de enfrentar e posicionar-se, a um fracasso espetacular! Mais que merecidamente.