Tag: #Charles Chaplin

Negócio

O analógico, o digital, e as nuvens

Mário Quintana pressentiu: “Quero o mapa das nuvens e um barco bem mais vagaroso”. Assim, todos migrando para as nuvens. E, sempre sorrindo, como cantou Charles Chaplin, “Smile, though your heart is aching, smile, even though it´s breaking, when there are clouds in the sky you´ll get by…”. O mundo, muito brevemente, mais cedo do que se imagina, irá se encontrar nas nuvens. O mundo antigo, o mundo novo, batendo ponto, 24 por 24 nas nuvens. Todos os nossos pertences mais importantes – informação e conhecimento – morando nas nuvens. Tudo, ou 99% de tudo, acontecerá nas nuvens. A memória do mundo estará nas nuvens. Por essa razão, o big business das big techs de verdade, as que vão prevalecer, é, cloud! Um grande negócio de uma Amazon, tanto quanto o próprio marketplace, é a AWS – Amazon Web Services – e onde se encontra a AWS Cloud Compute Service. Um primeiro grande estudo acaba de ser divulgado pelo IDC – International Data Corporation – e a partir de seus mais de 110 analistas posicionados em todo o mundo. As conclusões do estudo, divulgado em caderno especial de tecnologia pelo jornal Valor, são: 65% do PIB Global até o final do ano de 2022 será digitalizado;Nos próximos três anos, até 2023, o volume de investimentos na chamada transformação digital será da ordem de US$ 6,8 trilhões;De 23% das organizações que hoje têm um programa de transformação digital, esse percentual alcançará a casa dos 75% até o final de 2023;70% de todas as organizações, e até o final de 2022, terão mergulhado pra valer no ambiente digital. Ou seja, amigos, e definitivamente, a próxima década, que começou no dia 1º de janeiro de 2021, é a década ponte. Onde analógico e digital passam a habitar as nuvens, e onde todas as empresas passam por um processo irreversível de, mesmo analógicas, e como serão sempre, e mesmo que sejam exclusivamente digitais, se digitalizarem mais ainda. Vamos nessa? Chegou a hora de arrumarmos as malas e mudarmos todas as nossas posses e propriedades intelectuais, todo o nosso conhecimento e competência, para as nuvens. Lembram, “menino, acorda, parece que você vive nas nuvens?” Agora acordamos, a caminho das nuvens…