55 (11) 3065-6464 madia@madiamundomarketing.com.br

Viverão felizes para sempre?

17
mai

land-912

 

 

Se Miguel – Miguel Krigsner, e Artur – Artur Grynbaum repetirem seus retrospecto e histórico de O Boticário – uma marca legendária – certamente serão felizes para sempre com a antiga galerinha da Cia. Tradicional, hoje, senhores e bem sucedidos empresários.

Noivo e noiva, ou noiva e noivo olham na mesma direção, acreditam nos mesmos princípios, e consideram os mesmos prazos. Vai dar certo!

No início eram cinco; hoje, seis. Conheceram-se, parte deles, nos tempos de Unilever. No chope do sábado olhavam para frente e viam uma aposentadoria e eventualmente um relógio de reconhecimento no final de 35 anos, ou sessenta e pouco de idade. Um tédio.

Se fosse hoje, então, muito pior.

Todos ao redor dos 30 decidiram dar vida ao boteco que descreviam recorrentemente entre um assunto e outro; nos bares que frequentavam poucos anos antes da virada do milênio.

Em 1996, nasce o Bar Original. Em poucos meses deixam o emprego, abandonam o “by the book” da Unilever, e apostam na receita da Cia. Tradicional, fosse qual fosse o estabelecimento: narrativa, petiscos gostosos, garçons camaradas, ambientes referenciados na releitura de clássicos.

Lugares onde sempre se voltasse e que as pessoas não tivessem vontade de ir embora. Deu no que deu. Mais que ter uma ótima e vencedora receita sabiam como colocá-la em pé.

21 anos depois são 30 casas, oito marcas consagradas e passíveis de multiplicação – Original, Pirajá, Pizzaria Bráz, Bráz Trattoria, Astor, Subastor, Lanchonete da Cidade, e ICI Brasserie -,1.400 funcionários, e 300 mil clientes atendidos todos os meses.

E o nascimento de uma nova casa e uma nova marca: Bráz Elettrica, pizzas com massa de longa fermentação, coberturas não convencionais, a tal da newpizza para os “novos normais”, referenciando-se na pizzaria’s cool da cidade de Nova York, o Roberta’s.

Falando a Delmo Moreira de GQ Brasil, os sócios mais Anthony Falco que assinará o cardápio explicam a 9ª marca e a casa de número 31:

“A Elettrica tem como phocus essencial o público mais jovem, descontraído, e com menos dinheiro – seguindo a cara hipster do Roberta’s. As pizzas serão assadas em forno elétrico, da fábrica napolitana Izzo, e levam exatos noventa segundos para ficarem prontas. Massas adequadas para se dobrar e comer com as mãos…”.

Isso posto, temos todos e muito a comemorar.

Diferente do que aconteceu com muitas das marcas emblemáticas e legendárias construídas em nosso país nas últimas décadas, que foram compradas e detonadas por investidores truculentos e de olhos vermelhos, é como que se Edgar, Ricardo, Sergio, Mario, Fernando e André ganhassem mais dois novos amigos.

Circunstancialmente investidores e agora sócios, mas com uma trajetória semelhante a deles, e que entendem o valor inestimável que tem uma marca.

Que sabem, porque o fizeram, o que é praticar-se um branding de excepcional qualidade. Seus novos amigos, Miguel e Arthur.

Repito, vai dar certo.

Se você pretende abrir um negócio e ser tão bem-sucedido como os “meninos” tenha sempre, como essência, “uma boa história para contar”.

A tal da Brand Narrative… É o traço comum presente em tudo o que fizeram e em todas as demais iniciativas que, certamente, virão.

servicos

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *